Câmara aprova Projeto de Lei do Executivo Municipal

Câmara de Igarapava aprova projeto de lei enviado pelo executivo municipal

A câmara municipal de Igarapava aprovou em sessão ordinária no dia 06 de Abril o projeto de Lei n° 004/2015 de autoria do executivo municipal que autoriza o prefeito transferir recursos no valor de R$ 40.000,00 (Quarenta mil reais) para a Santa Casa de Misericórdia de Igarapava. Segundo a prefeitura esses recursos seriam destinados para a implantação de dez leitos hospitalares para atenção as pessoas com sofrimento ou transtorno mentais e necessidade de saúde decorrentes do uso de álcool, crack e outras drogas da rede de cuidados em saúde mental.

santa casaO valor do crédito será coberto com recursos provenientes de excesso de arrecadação a se verificar no presente exercício, nos termos do § 1º, inciso II do artigo 43 da Lei Federal nº. 4.320/64, o valor do crédito a ser coberto será realizado com recursos repassados pelo Fundo Nacional de Saúde (FNS). O autógrafo segue para a sansão do prefeito municipal.

Câmara de Igarapava aprova mais um Projeto de Lei

 taxi

 



A Câmara Municipal de Igarapava aprovou no dia 02 de Março de 2015 durante sessão ordinária, o projeto de lei nº001/2015 do legislativo municipal, especificamente do Vereador Ricardo Mateus. O projeto que fala sobre a prestação de serviços de transportes urbanos e suburbanos de pessoas por meio de automóvel, corresponde a prestação de serviços públicos que são prestados por partes privadas através de permissão. O projeto especifica que ficaram estabelecidas regras quanto essas permissões concedidas, e que as  mesmas tem o prazo de 30 dias após a publicação do projeto para entrar em vigor.

 

Ainda segundo o projeto de lei os interessados deverão apresentar documentações que comprovem a regularização do veículo e da empresa ou pessoa física. As permissões são pessoais, podendo ser transferidas para terceiros. No projeto fica proibido o transporte de passageiros por meio de peruas Kombi ou veículos análogos, exceto transporte de alunos, os táxis deverão permanecer estacionados dentro da faixa de alinhamento de seus pontos, sempre com luminoso fixado e se deixar de comparecer por mais de 30 dias no ponto o alvará será cancelado.

ricardinho 25-08 Agora o número de vagas de taxi do município de Igarapava será proporcional ao número de habitantes e as leis para o uso, ainda segundo o projeto serão mais cautelosas para o bom funcionamento e trabalho de todos estes seguimentos, sendo que a gratuidade nos pontos é concedida apenas aos taxistas devidamente cadastrados e com seus veículos plotados com a palavra “Taxi”. As novas leis para taxistas em Igarapava entram em vigor no mês de Abril.

 

Câmara Municipal de Igarapava a serviço da comunidade

Câmara Municipal de Igarapava a serviço da comunidade

 

vereadores escola emei 2Presentes na inauguração da Escola Infantil EMEI Profª Lucélia de Souza vereadores falaram sobre a importância do prédio para as crianças igarapavenses

 

No dia 28 de Fevereiro a cidade de Igarapava ganhou um importante benefício para a área educacional do município. A entrega realizada pela Prefeitura Municipal daquela cidade da Escola infantil Profª Lucélia de Souza que contou com a presença dos representantes da casa de leis, os vereadores Paulo César de Moraes, Revanildo Estevan de Oliveira, Gilmar Fernandes, Cecília Carolina Silveira, Ricardo Mateus, João Gabriel Silveira, Luiz Antônio de Souza e o vereador Eurípedes Barsanulfo Soares da Silva.  Durante inauguração a vereadora Cecília representando o Presidente da Casa Jair Xavier Bisinoto comentou sobre a homenagem realizada para a professora Lucélia que por muitos anos dedicou seus trabalhos aos alunos do município, falou também sobre o dia a dia das mães igarapavenses que necessitam deixar os filhos em boas mãos tendo a certeza de que estão realmente estudando e aprendendo com boa estrutura e conforto para um futuro digno e de excelência educacional que trarão benefícios para a cidade.

placa inauguração escola emei lucélia

 

 

 

 

escola emei luceliaAs aulas da nova escola já começaram e atendem as crianças do bairro Alceu Fernandes Molina das 07h:00 às 16h:00. Ainda segundo os demais vereadores presentes a inauguração da escola gera hoje mais tranquilidade para os pais e mais estrutura para professores e alunos, contribuindo com uma educação de qualidade para o município.

Projeto de Lei sobre doação de rede de energia elétrica de antena inativa para CPFL é aprovado na Câmara de Igarapava

Projeto de Lei sobre doação de rede de energia elétrica de antena inativa para CPFL é aprovado na Câmara de Igarapava

 

foto -torre1A Câmara Municipal de Igarapava aprovou por unanimidade no dia 12 de Fevereiro o projeto de lei nº 001/2015 enviado pelo executivo municipal que tratava sobre a doação de rede de energia elétrica para a CPFL – Companhia Paulista de Força e Luz.

Entenda o projeto:

Segundo projeto enviado a casa de leis, a finalidade do mesmo era doar a rede de energia para a empresa, pois a situação atual gerava despesas para a prefeitura municipal de Igarapava que, segundo a prefeitura, os valores gastos com a rede variam em torno de R$ 615,31 (seiscentos e quinze reais e trinta e um centavos) mensais. A antena está localizada próxima a cidade de Buritizal, mas está em nome do município de Igarapava que foi quem construiu o benefício na época. No passado a antena era usada como transmissora de sinais de TV para Igarapava, mas hoje gerava apenas despesas para o município. 

Provedora da Santa Casa comparece à Câmara - parte 4

Provedora da Santa Casa comparece à Câmara e responde perguntas dos vereadores
Parte IV
O Dr. Emerson disse que não estão fazendo julgamento de gestão A, B ou C, e sim procurando caminhos para melhorar a saúde de Igarapava, e se eventualmente alguma medida poderia ou deveria ter sido tomada em outro momento, isto passou e no presente a Santa Casa de Igarapava, está buscando através de instrumentos hábeis, de um grupo de profissionais competentes e de decisões serias fazer seu dever para que esta gestão possa deixar marcado sua tentativa, e diz isso porque com 22 anos de carreira na saúde, ele afirma que temos a legislação de saúde mais bonita do mundo, porém com tudo extremamente deficitário no que se refere o financiamento. Disse que se tivessem a aplicação de recursos correta não era a realidade que estariam vivendo hoje.

iracema4Lembrou que no ano passado o governo criou um programa chamado Pró-SUS cuja finalidade nada mais é do que decretar uma moratória para as Santas Casas, e fazer com elas uma recuperação judicial, isso porque todas estão com problemas financeiros. Disse que sua busca é para que quando o município consiga fazer com que sua Santa Casa funcione toda a população ganha também, porém isso só acontece quando as pessoas certas estão nos lugares certos, e não adianta olharmos para traz e o que importa é o seguinte, o Dr. Edson possui em mãos uma lista brasileira de internações por condições sensíveis de atenção primaria e que esta dizendo isto porque um dos problemas da Santa Casa é que ela é obrigada a atender coisas que não seria obrigada a atender, caso houvesse uma maior resolução na atenção básica, e esse não é só um problema de Igarapava. Disse querer que a Dra. Iracema resolva pelo menos 50% dos problemas da Santa Casa, só que sozinha ela não ira conseguir e é neste sentido que a equipe da Santa Casa se faz presente. O presidente então pediu que ele fosse mais sintético em suas considerações. Após disse que as prestações de contas estão sempre disponíveis e são encaminhadas ao ministério trimestralmente e toda a prestação de contas estão a disposição. A edil Cecília disse que gostaria de tecer algumas considerações e agradeceu ao Presidente do Conselho Municipal de Saúde de Igarapava, que inclusive a entregou um convite para a reunião mensal do Conselho Municipal de Saúde. Após falou de todas as pessoas bem intencionadas, assim como a Dra. Iracema, e também da população e dos vereadores e também do apoio de nosso prefeito, e que juntos a partir deste modelo novo de gestão conseguirão e pediu que não deixem que pessoas mal intencionadas confundam pessoas bem intencionadas, e afirmou que o modelo de gestão todos deverão ver a saúde como um comércio para tentar melhorar nossa saúde. Disse que ela como vereadora caso fosse desistir no primeiro impedimento que encontrou talvez já teria deixado este cargo, portanto pediu paciência à Dra. Iracema e desculpas em nome das que falaram mal dela nesta tribuna. Disse que o prefeito que hoje aplica quase 30% ou mais na saúde está bem intencionado e ele não pode pagar um valor muito alto para um anestesista porque se pegar todo o orçamento da cidade e jogar na saúde mesmo assim não teriam médicos, e ainda disse que existem médicos aqui de nossa cidade que ao verem os problemas da Santa Casa a deixaram. Que existem problemas sim, mas nunca foi mal atendida por um medico igarapavense. Ainda disse que existem profissionais bem intencionados que irão atender bem nossos munícipes, assim como aqui que eles são em 11 e pode dizer que pelo menos 10 são bem intencionados. Novamente parabenizou a Dra. Iracema e pediu que acertem as arestas porque o povo merece uma médica como ela. A Dra. Iracema ao final agradeceu as palavras da edil Cecilia e disse não ser fácil ser chamada de incompetente e que talvez a cidade precise mais de um médico do que uma médica provedora, mas tem certeza que ele tenta fazer seu melhor e está não sozinha, mas com bons profissionais a seu lado e hoje o caminho é a profissionalização e estão abertos ao dialogo. O edil João disse ao Dr. Emerson que não falou que o dinheiro da consultoria pagaria um anestesista e que não coloque palavras em sua boca, e que o Dr. Emerson disse que em Uberaba foi investido 27% ou 28%, e aqui em Igarapava em 2013 foi investido 32,53% e em 2014 até outubro 29,92%, ou seja, aqui também nós investimos em saúde. Após o edil João disse que em 2010 foi feito um TAC na promotoria e o valor de R$133.000,00 foi repassado para a Santa Casa de recursos do município mais os recursos do governo federal, portanto gostaria de saber se com esses valores recebidos nestes anos a Santa Casa funcionava e se hoje com mais recursos as dificuldades aumentaram também. Ela então respondeu que o TAC foi feito em 2012, e antes não tinham uma verba definida. O edil João perguntou se a Santa Casa funcionava com os valores repassados à época. Ela então disse que funcionava porque apesar de pagarem os médicos do plantão eles tinham uma operadora de saúde com uma verba maior e na época atendiam 26% de convênios e hoje atende 5%, isto porque foi lhes tirado o direito do médico atender os convênios e isto diminuiu a receita e aumentou as despesas. O edil então perguntou se o médico que atendia o plano de saúde também atendia o pronto socorro. Ela então respondeu que existia e existe um Protocolo chamado de Manchester que designa o paciente de acordo com a urgência que ele chega, independente se é SUS ou convênio. O edil perguntou se hoje existe um médico para atender o plano de saúde, ela respondeu que não têm condições de contratar um médico para atender somente os planos. O edil João então agradeceu a presença da Dra. Iracema disse que as arestas têm que ser amparadas e vê boas intenções de ambas as partes. Disse que as pessoas e os funcionários não podem ficar sofrendo e têm que acertar o plano operativo para que a Santa Casa volte a funcionar como foi referencia em anos anteriores. O edil Eurípedes falou sobre as pessoas que disputaram política e que isso faz parte de uma democracia e perguntou à Dra. Iracema sobre o programa Mais Médicos do Governo Federal. Ela então respondeu que talvez poderia favorecer o município, pois estes médicos são treinados mais para rede básica e não para atuação em hospital. O edil Paulo Afonso disse que da mesma humildade que ela teve em mandar um oficio solicitando ajuda para pagar o 13º salário dos funcionários ela também teve para mandar para o comércio local. A Dra. Iracema agradeceu e disse estarem prontos para mostrar seu trabalho e sua intenção é que a Santa Casa em 2016 complete seus 100 anos e tudo o que fazem, fazem visando o bem dos pacientes, não só ela, como todos que lá trabalham. Agradeceu a Diretoria e os irmãos e que o Dr. Emerson foi claro ao dizer que precisam muito de todos e todos têm a ganhar e ainda informou que todas as terças e quintas às 18 horas estão com a apresentação de seus custos. Agradeceu a oportunidade de vir e poder mostrar sobre a Santa Casa. O presidente então agradeceu a presença da Dra. Iracema e o Dr. Emerson e que esta Casa de Leis sempre está pronta para receber estas informações, pois primeiramente ela soa aos vereadores e depois para nossa população que tanto precisa de nossa Santa Casa e que têm que buscar os recursos é nela. Mais uma vês agradeceu à Dra. Iracema pela presença e pela confiança em trazer as id eias que passam nas cabeças dos diretores da Santa Casa. Disse ter a convicção que esta Casa de Leis sempre esteve a disposição da Santa Casa e continuará dentro da sua oportunidade e possibilidade. Nada mais havendo a ser tratado, o Presidente agradeceu a presença de todos e declarou encerrada a presente sessão.
.

Provedora da Santa Casa comparece à Câmara - parte 3

Provedora da Santa Casa comparece à Câmara e responde perguntas dos vereadores
Parte III
O edil João Gabriel perguntou se o plano operativo atende as necessidades da Santa Casa, ela então respondeu que ainda não atende, e disse o seguinte, que saúde não tem preço, porém tem um custo, e o plano operativo contribuiu muito, mas não cobre os custos, isto porque da profissionalização da gestão Santa Casa e assim tentarem captar as pessoas certas na ajuda da administração, tentarem trazer mais médicos, diminuir os custos, trazer convênios. Disse que não têm como diminuir os custos fixos da Santa Casa e sempre terão um déficit financeiro no final do mês enquanto não tentarem buscar recursos de outras formas. O edil João lembrou que ela havia dito ao edil Ricardo sobre a atual dívida da Santa Casa, então ele perguntou se a Santa Casa, a diretoria e a nova equipe contratada têm um plano para pagar esta dívida. Ela então respondeu que têm sim um plano e que irão segui-lo. O edil João afirmou que recebemos nesta Casa um ofício dela solicitando recursos para o pagamento do 13º salário dos funcionários, portanto ele gostaria de saber, qual o valor do contrato da equipe contratada por ela e será que estes recursos poderiam auxiliar na contratação de um anestesista.

iracema3Ela então disse que este  anestesista será contratado pela prefeitura e ainda que não se furtaram em contribuir através da roporcionalidade no pagamento deste anestesista, como sempre foi feito. Sobre a equipe ela vem de encontro ao Pró-SUS que já ingressaram e que exige que tenham uma equipe de profissionais atuando à frente da Santa Casa e portanto ela está cumprindo o que a Lei exige, e este recurso que esta disponibilizando para eles com certeza voltará em até 5 vezes mais. O edil João então perguntou qual o valor do recurso para a Multi Consultoria de Uberaba, ela então respondeu que em torno de R$ 10.000,00 para toda a equipe. O edil também perguntou sobre as administrações passadas e o quanto do município e quanto da provedoria o Pronto Socorro era administrado pela prefeitura ou era a Santa Casa que faria estas administrações. Ela respondeu que hoje é a prefeitura que faz a gestão do pronto socorro e nas outras gestões era da Santa Casa. Então o edil perguntou se além do repasse ainda pagam os médicos do pronto socorro municipal, ela respondeu que possuem um contrato com uma firma de uma outra cidade para a gestão dos médicos e a gestão dos funcionários é da Santa Casa. O edil João perguntou se existe algum repasse de algum deputado que esta pendente, ela respondeu que existem 3 emendas para a reforma do centro cirúrgico, uma para aquisição de um aparelho de ultrassom e uma outra para aquisição de uma ambulância. Então o edil perguntou se o dinheiro da rifa do carro não foi usado na reforma do centro cirúrgico, ela então respondeu que a verba é para a reforma do centro cirúrgico. O edil ainda perguntou como eram feitas as remoções dos planos de saúde, ela respondeu que quem sempre fez foi o município. Perguntou se ela havia recebido uma ambulância do governo do estado que ficou aproximadamente 60 dias parada, e inclusive pediu verbas para o combustível à maçonaria e ao Rotary e a prefeitura continuou fazendo as remoções, e no dia 22 de outubro ela cedeu a ambulância para o município para que pudessem continuar a fazer as remoções, então perguntou o porque demorou tanto com esta ambulância, inclusive ela teve que ser levada à concessionária por falta de funcionamento. Ela disse que não foi por falta de funcionamento e que foi por duas vezes por um problema técnico e ainda mandaram um documento para a promotoria e para a DRS pedindo uma autorização para fazer a seção desta ambulância para o município, portanto a demora foi por questões jurídicas. Após o edil perguntou se ela sabia quantas remoções são solicitadas pela Santa Casa ao município. Ela disse que são muitas. O edil após falou sobre o projeto dos dependentes químicos e perguntou se já está em faze de implantação dos 10 leitos conseguidos através do governo federal e que ajudara no custeio da Santa Casa. Ela então respondeu que enviaram um ofício de intenção no ano de 2012 para o DRS e participaram de várias reuniões e dessas reuniões se originou um projeto e após haver o repasse para o município ficou a cargo da gestão do município, então o projeto deveria sair em 4 meses e acabaram que hoje receberam a noticia de que a verba para a reforma chegou neste final de semana. O edil João então disse que chegou no último dia 14 de novembro, uma verba de R$40.000,00 para a adequação do espaço. O edil João disse que hoje o município paga o plantão de disponibilidade na cidade de Ituverava, e perguntou se realmente a Santa Casa não consegue que este dinheiro fique no município para atender o plantão a distancia que é pago em outras cidades. Ela então respondeu que estão trabalhando para conseguir estes profissionais para nossa cidade e não é fácil, pois querem morar fora e prestar o serviço aqui, o que é aceito, porém mesmo assim não está fácil e pediu que o edil os ajudem. Ele disse que ajudaria com o maior prazer, e que inclusive faz parte da irmandade, e como ela havia dito que irmão não precisa chamar irmão para ir na casa, porém no começo quando foi fazer parte recebia ligações o convidando para as reuniões e infelizmente hoje não é mais convidado, mas terá o maior prazer em ajudar, tanto a Santa Casa, como seus funcionários que sempre tocaram a instituição com brilhantismo. Dando continuidade o Presidente indagou sobre outros eventuais questionamentos que os edis pudessem ter. O edil Ricardo então disse que tinha, e afirmou que a Dra. Iracema havia divulgado um comunicado dizendo que estavam atrasados os pagamentos no valor de R$ 253.123,00 e que não haviam sido pagos os funcionários. Portanto perguntou se o valor se refere apenas ao plano operativo ou está tudo incluído. Após o edil Ricardo falou sobre os repasses do Governo Federal e que eles não são mais vindos para a Santa Casa e sim para o município, então indagou se o município poderia comprar os serviços da Santa Casa. Ela disse que a Santa Casa tinha o serviço para ofertar e comprariam da Santa Casa. Após o edil Ricardo disse que nós vivemos em uma democracia e isto hoje é uma forma de democracia, onde temos o direito de perguntar, de questionar de cobra e ser cobrados, e isto é uma forma de expressar as vontades. Disse que as pessoas tem formas diferentes de pensar e agir e devem respeitar umas as outras, mesmo que estejam erradas e que algumas pessoas nesta Casa não conseguem entender isso, ou fazem que não entendem e ninguém está aqui contra a Santa Casa ou contra a Dra. Iracema, pois ao saírem nas ruas as pessoas os perguntam. Disse que têm que agradecer a presença da Dra. Iracema por prestar estes esclarecimentos, necessários tanto aos vereadores como para a população, contudo existem pessoas que não conseguem entender isso. Disse isso porque são questionados e quando alguma pessoa vai até a Santa Casa e não consegue um atendimento adequado, essa pessoa se encontrá-lo na rua irá indagá-lo o que ele está fazendo como vereador. São essas questões que ele recebe, perguntando se outros vereadores não recebem estas perguntas. Disse após que quando veio o plano operativo para a Câmara ela votou, e como a provedora disse está ajudando a resolver o problema, portanto envolve política e envolve a Câmara e têm o direito de saber a aplicação dos recursos. Após falou o edil Ricardo à Dra. Iracema que foi contratado um anestesista por R$25.000,00 e que ele foi embora por R$ 40.000,00, portanto indagou se deixaram ele ir embora para depois pagar R$ 50.000,00 para um outro anestesista, e disse ser este questionamento que não consegue interder, e estas são coisas que acontecem aqui em Igarapava que não entra em sua cabeça. Ela disse que não tinha como responder por que não é ela quem paga o anestesista, e ele faz parte da disponibilidade do plano operativo, sendo que é o município que arca com o anestesista, portanto ela disse achar que este questionamento ele deveria fazer para outra pessoa. O edil disse que a Dra. Iracema havia dito que quem paga o anestesista é o plano operativo, mas deixou liberado para os edis conseguirem médicos. Ela disse que falou que o Prefeito nunca se furtou em pagar um anestesista, contudo R$ 25.000,00 na época era muito dinheiro, como R$50.000,00 é muito dinheiro hoje. Que era só fazer uma analogia e um anestesista iria ganhar R$50.000,00 e a equipe da Clínica Médica vai continuar a ganhando R$12.000,00, a equipe da pediatria vai continuar a ganhar R$12.000,00, portanto existe essa discrepância, porque não existem muitos anestesistas e eles pedem o que querem, e hoje é possível que nem por R$ 50.000,00 consigam alguém, ou seja, é questão de demanda. O edil Paulo Afonso então disse que na época em que o anestesista foi embora, ele foi até o Prefeito Municipal e o informou que o anestesista iria embora, porque haviam lhe oferecido R$40.000,00 mensais, e perguntou se não havia como a prefeitura pagar, então o Prefeito respondeu que não havia como, e que estavam em uma situação difícil e não tinham como pagar. O Dr. Emerson então disse que existem dentro do plano operativo profissionais que são pagos pelo próprio município e existem complementos que são feitos pela Santa Casa, e no caso especifico do anestesista ele é um profissional pago pelo município, e lamentavelmente quanto menos disponibilidade de um profissional no mercado, maior é o valor que ele exige para poder trabalhar, e caso o município venha a ceder vai chegar ao ponto do município pegar todo seu orçamento para pagar um ou dois médicos, enquanto que a Constituição estabelece o limite de 15% de contrapartida que o município tem que dar, porém dificilmente um município consegue fechar nesta margem, onde citou o município de Uberaba que chegam a fechar no limite de 27% com saúde. Que hoje as Santas Casas do país inteiro estão fazendo é procurar estratégias para evitar a formação de cartéis médicos, ou seja, grupos de cartéis de anestesistas, de pediatras, de cardiologistas, e estes cartéis são eliminados com outros tipos de propostas, e uma é a formatação de cooperativas. Disse que o fato principal é que hoje o mercado está extremamente deficiente em determinadas especialidades médicas e citou algumas delas, portanto é preciso criar estratégias e através delas mecanismos para a vinda dos profissionais, porém é um processo que deve contar com a interlocução entre a Secretaria de Saúde, entre o governo municipal, entre o conselho municipal de saúde para assim trazer os médicos para Igarapava. O edil Ricardo disse que é isto que precisam ouvir, e que em nenhum momento foi dito que o Prefeito não quis pagar, e caso tivessem ficado sabendo teriam procurado ajudar. Portanto são coisas que quando precisam do legislativo estão aqui e precisam saber dar informações e este é um dos motivos pelo convite por ele feito, essa aproximação com o Legislativo e tentarem ajudar a Santa Casa e o povo igarapavense. Após o edil Ricardo também disse que os últimos 4 provedores que estiveram na Santa Casa, ela, o Dr. Cesário e o Dr. José Humberto, todos participaram da política Igarapavense, enquanto em Ituverava e em São Joaquim são administrados por pessoas que não se envolvem na política, e perguntou se o envolvimento da política dentro da Santa Casa tem ajudado ou atrapalhado. Ela então respondeu que nunca atrapalhou mesmo porque quando ela entrou na política era para fazer por ela o que nunca tinha sido feito, e seu pensamento sempre foi focado em Santa Casa e nela, afirmou a provedora, nunca existiu política e sim falta de dinheiro, apesar de que muitas pessoas querem politizar esta situação, mas na realidade ele poderia ver que o que falta a eles é dinheiro e não existe questão política. O edil então disse que no mandato anterior o Vice-prefeito era o provedor da época e perguntou se ele, o Dr. Cesário que era Secretario da Saúde e ela médica não investiram para tirar a Santa Casa desta situação, porque naquele momento a cúpula era de médicos. A Dra. Iracema então disse ter apresentado os números para o edil, e disse que deveria convocá-los, por estarem mais aptos a saber do que ela. O edil então disse que ela poderia responder por que fazia parte, ela então disse que fazia parte da diretoria, mas não era a voz dominante da época e não era a provedora. Quando se tornou provedora e quando viu que não conseguiu resolver a situação da Santa Casa foi até a promotoria e foi por lá que conseguiu subvenção para a Santa Casa. Disse que não foi telespectadora inerte de sua gestão, contudo das outras, que o edil cobre a quem de fato. O edil disse que devem cobrar todos, porque esta situação com a Santa Casa vem de anos e anos. Ela então disse que cada um tem uma conduta e eles levaram no peito e ela levou à promotoria. O edil Ricardo disse que não tinha mais questionamentos a fazer

Provedora da Santa Casa comparece à Câmara - parte 2

Provedora da Santa Casa comparece à Câmara e responde perguntas dos vereadores
Parte II
O edil Ricardo então perguntou se a doutora teria como lhe fornecer uma cópia dos valores pagos mensalmente no último ano para os médicos. Ela respondeu que se o médico permitir não teria problemas. O edil então perguntou se não era público. A doutora então respondeu que não e que público era somente o que constava no plano operativo. O edil Ricardo disse não conseguir entender, onde afirmou que não possuímos um anestesista, e foi confirmado pela Dra. Iracema, e que existe um corpo clínico que recebe um valor da Santa Casa. A Dra. Iracema então explicou que recebe a disponibilidade, pois a Santa Casa não paga nenhum médico e sim paga por serviço prestado, e hoje o médico que trabalha na Santa Casa por disponibilidade recebe da prefeitura, e o que recebe de convênio do que faz no consultório, ele recebe o que é repassado para a Santa Casa e por ela ao médico.

iracema2A santa Casa não dá um salário ao médico e sim a produção dele. O edil Ricardo então perguntou onde o médico produz. Ela respondeu que o médico produz no consultório e na disponibilidade. O edil Ricardo então perguntou qual era a função do corpo clínico dentro da Santa Casa para receber o dinheiro. A doutora então disse que o corpo clínico fica a disposição, e citou que hoje ela é responsável por 75% das internações da clínica médica, ela dá 15 dias de plantão, o Dr. Cesário 5 dias e outro médico de Uberaba dá 10 plantões, portanto ela recebe por estes 15 dias que ela está atuando e recebe isto através do plano operativo, e explicou que todo o pró-labore dos médicos nesta vigência do plano operativo foi doado para a Santa Casa. O edil Ricardo após a indagou que ela há algum tempo atrás prestou uma informação à promotoria com valores que teriam que ser pagos para uma listagem de médicos e a perguntou sobre estes valores. Ela respondeu que os valores são para o plantão de disponibilidade que não foi pago e também de alguns convênios que ficaram retidos na instituição que não foram repassados. Após o edil Ricardo perguntou do porque houve tantas desfiliações por parte da irmandade da Santa Casa. A doutora então respondeu que cada um tinha um motivo em particular e que o ideal seria perguntar para cada um que se desvinculou, contudo esclareceu que têm uma irmandade forte e que os ajudam muito, onde citou o bingo e também a população. Disse que a irmandade presta um grande trabalho e se lembrou do edil Gilmar que é irmão e nunca ligaram para ele pedindo algum material, ele simplesmente se dispõe da doar, e também citou os edis Cecília e Revanildo que nunca ligaram para pedir e as vezes estão lá para ajudar. O edil Ricardo disse que participou de uma reunião em nossa prefeitura, na qual foram algumas pessoas que trabalham com a doutora na Santa Casa, e naquela oportunidade estava o Sr. Ari, já falecido, e o edil o fez uma pergunta sobre o carro doado a rifa vendida e o dinheiro. Na época ele respondeu que havia sido arrecadado pouco mais de R$100.000,00 e o edil o perguntou onde estaria o dinheiro, então o Sr. Ari o respondeu que estava em sua conta pessoal. O edil perguntou por qual motivo e ele respondeu que era porque se estivesse na conta da Santa Casa já não estaria mais lá. Disse o edil que está fazendo esta colocação porque são coisas que ouve e a falta de credibilidade das pessoas que administram a Santa Casa levam as pessoas às estas indagações, pois a população hoje questiona muito a falta de credibilidade por parte da irmandade e acha que é importante a doutora explicar sobre isto. Ela então respondeu que sofreram vários bloqueios, o que ocorre até hoje por conta de dívidas trabalhistas e de outras situações, e provavelmente na época, até porque desconhece esta informação, pode ter passado pela conta dele. Porém informou que foi feito uma reunião na época com a irmandade, com os executores desta rifa e dos doadores do carro e eles usaram este dinheiro sim, porque passaram o mês de julho do ano passado atendendo na raça, porque o pronto socorro havia sido transferido e não receberam por este serviço de portas abertas. Disse que já fez várias reuniões, com várias pessoas para justificar isto, porque se não fosse o dinheiro da rifa do carro certamente em agosto do ano passado a Santa Casa estaria fechada, e que têm a prestação de contas da rifa e do carro na Santa Casa e pediu que o edil fosse lá conferir, ainda informando que de 3 em 3 meses respondem a promotoria e ela consta na promotoria. O edil Ricardo disse que é importante esses esclarecimento porque na época ficou sem entender e agradeceu pela reposta. Após foi passada a palavra ao edil Dr. Eurípedes que iniciou falando sobre o que havia dito a Dra. Iracema sobre sua origem humilde e lembrou que ela vendia passagens em nossa antiga rodoviária, e ao vê-la hoje é um grande orgulho. Disse saber das dificuldades que é estar a frente da Santa Casa e que é criticar é fácil, o difícil é estar as sua frente. Ele então perguntou se a documentação da Santa Casa estava em dia para receber verbas. Ela então respondeu que estava e também estavão aptos a receber qualquer verba e qualquer equipamento e mencionou que estão com algumas emendas retidas e os Drs. Emerson e Murilo estão empenhados em tentar desbloquear estas verbas e deixou claro que não há motivos para que a Santa Casa não receba as verbas. O edil Eurípedes disse que pretende batalhar e conseguir verba federal onde explicou que muitas vezes são felizes ao pedirem algo, onde lembrou que neste ano ele conseguiu mais de um milhão para infraestrutura. Disse que sempre corre atrás de verba através do partido PR, e ele tem amizade com o senador, e pretende correr atrás, mesmo não podendo afirmar que vai conseguir, mais que vai correr atrás desta verba. Lembrou que seu irmão é presidente do diretório do PR com 80 membros, o que a imprensa não divulga. Portanto afirmou que existe um elo muito grande e falou dos deputados que elegeram, portanto afirmou novamente que buscará esta verba. A Dra. Iracema então agradeceu ao edil Eurípedes e pediu que o Dr. Emerson falasse algo. Ele então disse ficar muito satisfeito com a iniciativa do edil Eurípedes e que a título de esclarecimento afirmou que vão muito precisar da Casa, sobretudo na questão que envolve as verbas parlamentares. Falou que existem certos percalços que foram criados pelo estado e estes têm dificultado a vinda de recursos oriundos de verbas parlamentares e que existem 3 emendas que estão trabalhando. Disse que como todos sabem o parlamentar pode destinar a verba como melhor entender, porém o Estado através da GRS criou um mecanismo paralelo que tem criado dificuldades de para perceber estes recursos, ou seja, os recursos estão a disposição e empecilhos talvez de origem partidária, ficam esbarrando e criando obstáculos para vinda. Ainda esclareceu ter encaminhado aos edis documentos pertinentes e relativos aos repasses de verbas para que tomem conhecimento do que tem se passado. Ainda enalteceu a participação do Conselho Municipal de Saúde que é o órgão que, juntamente com os edis que faz a parte do controle público da saúde, isto estabelecido por Lei. Após foi passada a palavra livre ao edil Paulo Afonso que iniciou dizendo à Dra. Iracema ser uma satisfação muito grande tê-la aqui. Após a parabenizou por não negar suas origens. Informou que no dia 31 de outubro ele foi homenageado no Abrigo dos Velhos, porque ele é leiteiro de origem, faz doações com o maior carinho e dedicação, e a diretoria atual do Abrigo o fez esta homenagem que o deixou muito emocionado, e ele nunca negou suas origens, que veio da roça, filho de fazendeiro, mas sabe fazer de tudo na roça, capina de arroz, café, algodão, ser tratorista e ser produtor rural e com muito orgulho. Disse que não tinha palavras ao se referir sobre a Dra. Iracema. Que a conheceu melhor durante o ano de 2013, ano que foi presidente desta Casa, e durante este ano, muito árduo para todos, perderão o Sr. Ari, uma brilhante pessoa, ituveravense que virou igarapavense e nunca ganhou um título de nossa cidade. Sempre era mau falado, inclusive nesta Casa, quando trouxeram um vídeo para mostrar barbaridades. Afirmou que hoje a pedido da Dra. Iracema está em nossa Santa Casa ocupando o lugar do Sr. Ari, e com muito prazer, isto pelo guerreiro que ele foi, muito dedicado e muito honesto. Após indagou à Dra. Iracema sobre o anestesista, e disse que no ano de 2013 trabalharam a procura deste profissional, lembrando que quando tomaram posse nesta administração atual o prefeito contratou um anestesista por R$ 25.000,00. Ele trabalhou durante 3 meses e saiu por ter recebido uma proposta melhor da cidade de São José do Rio Preto e saiu falando mal da Santa Casa, porém não disse nada sobre a proposta que recebeu. Hoje a prefeitura e a Santa Casa estão fazendo uma proposta de R$ 50.000,00 e ele pediu que a Dra. Iracema liberasse aos vereadores, caso tenham coragem que contratassem um anestesista, porque talvez achem que estão com má vontade. Outro coisa perguntado pelo edil foi sobre o salário dela Dra. Iracema como provedora e se dava para pagar o 13º Salário dos Funcionários, e perguntou quanto ela recebia como provedora da Santa Casa, perguntando isto, pois foi dito aqui que o salário dela dava para pagar o 13º de todos os funcionários. Disse fazer parte da mesa diretora da Santa Casa e que ele às vezes “engole” para que não haja baixaria nesta Câmara e acaba levando para sua casa e pela sua dignidade e pelo amor na cidade ele novamente afirmou novamente que “engole muitas coisas”. O edil ainda disse que no ano passado doaram uma televisão para ser feito um bingo pela Santa Casa e nem todos os vereadores ajudaram na compra desta TV. Disse também que temos hoje atualmente 150 irmãos na Santa Casa que doam R$ 50,00 cada um por mês e nem todos estão em dia com a doação. Portanto muitos irmãos falam nas ruas e até aqui na Casa e não fazem como os edis Gilmar, Cecília e Revanildo e vão ajudar nossa Santa Casa, e lembrou que são muitos que ajudam. Ainda disse que as portas estão abertas para a irmandade e para qualquer um que queira saber o que acontece a respeito das dívidas da Santa Casa e novamente pediu à provedora que libere todos os vereadores para contratar um anestesista, e que estipule um preço para esta contratação, mencionando que a auditora da saúde a Sra. Tatiana também não conseguiu trazer, isto desde o ano passado. Após disse que foi feito uma reunião ano passado na promotoria onde foi elaborado um balancete e a Santa Casa tinha na época um déficit mensal de R$ 50.000,00, portanto pergunta como uma casa de saúde com um déficit deste pode manter viva a saúde da cidade e isto foi mostrado para todos verem e após isto não conseguiram um anestesista. Disse após que a gestora da saúde procura levar tudo daqui para fora, porque ao invés de ajudar, procura sempre falar mal e não tem convicção do que diz. Portanto parabenizou a Dra. Iracema pela visita, pelo amor que tem pela Santa Casa e que ela é igual ao Dr. Alcides em nossa Santa Casa e temos que louva-la pelas atitudes e coragem. A Dra. Iracema agradeceu ao edil Paulo Afonso, principalmente por ele ter aceitado fazer parte da mesa e estar dia a dia com eles, e agradeceu a todos. Disse que o desafio colocado pelo anestesista ela coloca para todos os médicos, pois estão precisando de outros médicos também. Relatou que a equipe que o Dr. Emerson faz parte já está se mobilizando e terão boas surpresas. Após lembrou que poderiam ter alguns dias o anestesista, mas a gestora preferiu passar 100% para outra cidade, contudo disse que será honesta e afirmaria que o Prefeito nunca se furtou em pagar um anestesista para a Santa Casa e eles também nunca se furtaram com este pagamento através da proporcionalidade, e lança este desafio porque quanto mais médicos a Santa Casa tiver melhor. Sobre seu salário ela disse que por Lei é proibido e o provedor da Santa Casa não pode ser remunerado, porém ela disse que não ganha em valores, porém só de poder trabalhar na Santa Casa já é gratificante. Após foi passada a palavra ao edil Revanildo que primeiramente agradeceu a presença da doutora nesta casa, apesar de achar desnecessária esta visita, pois todos têm o conhecimento do que acontece em nossa Santa Casa, contudo ela pode esclarecer muito sobre o que lá acontece e tirar a culpa do que possa cair sobre seus os ombros. Disse que a conhece e sabe que ela é uma mulher corajosa por estar tocando a entidade sem recursos. Lembrou que mais de 5000 Santas Casas no Brasil passam pelas mesmas dificuldades que a nossa e isso se deve aos repasses que são poucos. Mencionou que leu hoje sobre a crise financeira da Santa Casa de São Paulo e relatou sobre ela. Que é muito fácil criticar e falar mal, contudo quer ver fazerem melhor. Após falou que seu irmão doou um carro e com certeza a respeito dele o edil não tem qualquer duvida. Que conseguiu 4 toneladas de alimentos e 1 tonelada foi para a Santa Casa. Disse que ovos de páscoa foram doados e cestas de natalinas. Ainda disse que tentaram uma parceria, esta que infelizmente não deu certo por motivos da eleição, e tem certeza que as negociações serão retomadas e da melhor maneira possível. Que os funcionários da Santa Casa podem ficar tranquilos, pois, garantiu que novamente irá doar cestas natalinas aos mesmos ainda este ano. Após foi passada a palavra ao edil Jair Xavier que a parabenizou e a agradeceu por ter aceito o convite do edil Ricardo e assim esclarecer as dúvidas que possam ter e que outras pessoas possam ter também. Ainda disse que podem contar com ele no que for preciso. Após o edil Paulo Cesar parabenizou a Dra. Iracema, toda a diretoria da Santa Casa e todos os funcionários. Ainda disse que ela é uma guerreira, e estão todos de parabéns. Após o edil João Gabriel fez uso da palavra e agradeceu a presença da Dra. Iracema para sanar algumas dúvidas. Agradeceu o Dr. Emerson do qual já ouviu muito falar. Após indagou à doutora como funciona a tabela dobrada em ralação aos exames da Santa Casa. Ela disse que a tabela municipal foi implementada neste plano operativo e ele dobra a parte cirúrgica, que tinham uma tabela e a tabela municipal veio para cobrir uma parte dos custos das cirurgias. Que ela não cobre 100%, mas em relação ao SUS ela dobrou. Após o edil indagou quanto a Santa Casa recebe dos convênios dos PSFs e qual é o valor que a Santa Casa recebe para gerir estes recursos. A doutora respondeu que foram 3 meses e no primeiro foi R$ 50.000,00, no segundo mês em torno de R$ 109.000,00 e no terceiro em torno de R$ 106.000,00, e estão com R$12.000,00 que foi a taxa de administração. O edil perguntou se ela tinha números sobre os repasses feitos nos anos de 2012, 2013 e 2014. Ela explicou que no ano de 2012 a verba vinha do governo federal e não passava pelo município, então a verba de R$ 2.622, 675,00 era verba do Governo Federal e era descontado R$ 273,358 relativos a empréstimos consiguinados do SUS relativos à 2008, chegando a R$2.349.317,00. De recursos municipais foram de R$1.367.000,00 num total de R$2.622.675,00 com os descontos do empréstimos. Em resumo em 2012 a Santa Casa recebeu do governo federal e recurso próprio municipal, R$2.622.675,00 menos o empréstimo. Em 2013 receberam R$ 2.652.283,00 relativos à verba federal que vem por intermédio do município. De recurso próprio R$1.173.585,00, totalizando R$2.895.432,00 e parte deste dinheiro do recurso municipal eles pagam médicos especialistas e fazem uma prestação de serviço do laboratório para a rede pública. Explicou que o recurso federal de R$ 354.000,00 se deve ao auditor contratado pela Santa Casa, o Dr. Edson, este que se não tivesse se movimentado teria sido perdido. Em 2014 a verba municipal é de R$1.209.628,00 e recursos federais R$1.641650,00. Tanto no ano de 2013 como no ano de 2014 foi deduzido desta verba de R$681.366,00 e R$ 472.705,00. Ainda disse que a média de repasses está em 39 dias para o repasse, e que em 2013 era de 27 dias e em 2012 em torno de 20 dias. O edil João Gabriel falou sobre o IAC e realmente disse que o Dr. Edson veio até nossa cidade para trabalhar na Secretaria de Saúde e posteriormente passou a fazer parte da equipe da Santa Casa. Após o edil perguntou se existe hoje a famosa retaguarda na Santa Casa e quais as especialidades. Ela respondeu que existe a clínica médica composta por 3 médicos, a pediatria e estão tentando viabilizar a vinda de um anestesista e de uma equipe de ginecologistas. O edil perguntou quais são os valores por eles percebidos, ela então respondeu que em torno de R$ 12.000,00 cada uma

Provedora da Santa Casa comparece à Câmara - parte I

Provedora da Santa Casa comparece à Câmara e responde perguntas dos vereadores
Parte I
O presidente solicitou ao Primeiro Secretário que Proceda a Leitura da Ordem do Dia da Presente Sessão. Ele então informou que não haviam matérias a serem apreciadas na Ordem do Dia da Presente Sessão. Dando continuidade o Presidente então informou que nesta data, em atendimento ao convite do edil Ricardo Mateus, a Dra. Iracema, Provedora da Santa Casa, estava presente e a convidou para ocupar a Tribuna desta Casa de Leis.

iracema1Ainda pediu que a provedora fosse acompanhada por um assessor caso desejasse. Antes que a Dra. Iracema começasse a explanar o presidente disse que não deixaria de comentar, e esclareceu que já havia dito que nesta Casa foi protocolado um requerimento cujo conteúdo ele ressaltou e mencionou na última reunião e na última semana recebemos um outro requerimento da mesma pessoa, que havia confeccionado o primeiro, este solicitando que as cópias do conteúdo do primeiro requerimento fossem entregues aos vereadores, e que este requerimento pede que seja constado em ata, conforme tem sido feito e como sempre é feito e no seu item 3 requer que seja desconsiderado o requerimento protocolado anteriormente na secretária desta Casa de Leis. Portanto torna-se desconsiderado o primeiro requerimento. Ainda informou que requereu cópia da Ata da sessão do dia 17 que é aprovada na Sessão subsequente, e que está autorizado a fornecer cópia desta Ata. Após o Presidente se dirigiu a Dra. Iracema e disse a ela para se sentir em casa, e espera que tenhamos uma noite de esclarecimentos e que os edis poderiam ficar à vontade para fazer as indagações e que tanto por parte dos colegas, assim como por parte da convidada, possamos tirar proveito daquilo que vamos falar, que tudo seja feito com respeito e urbanidade, pois a seu ver é o caso, visto se não a mais importante, uma das mais importantes das pastas de um Estado Democrático de Direito é a Saúde. Ainda ratificou o que ele havia falado na sala da presidência e que caso a Dra. Iracema quisesse fazer desde já uma explanação ela assim poderia. A Dra. Iracema então iniciou dizendo que hoje estava representando não só a Santa Casa como também todos os funcionários e a população de Igarapava, onde salientou que a Santa Casa hoje se mantém de pé graças a solidariedade das pessoas, e agradeceu a solidariedade de alguns vereadores que apesar de não serem irmãos, estão sempre presentes os ajudando. Citou o edil Gilmar que por vezes leva caixas de medicamentos, a edil Cecília e o edil Revanildo que sempre os estão apoiando em sua cozinha, o edil Eurípedes que sempre está correndo atrás de projetos para ajudar a Santa Casa e também o edil Paulo Afonso que faz parte do dia a dia do hospital e sabe das dificuldades que passam. Ainda disse que é muito bom estar hoje nesta Casa e poder falar sobre nossa Santa Casa. Após disse que têm feito reuniões todas as terças e quintas feiras sempre as 18:00 horas, o que é anunciado em rádio, para que a população possa entrar na Santa Casa e saber como funciona, não só a parte financeira, mas também a parte contábil, o que é muito importante para eles. Disse também que não poderia perder está oportunidade de hoje, agradeceu ao convite e espera que consigam atingir seus objetivos. O presidente então disse que nesta Casa damos ênfase a nosso Regimento Interno e pediu a compreensão da população em não se manifestar, até porque não havia necessidade, pois faríamos um trabalho voltado para nossa comunidade e é isto que rege nosso regimento, portanto devem ser cumpridas. Após o presidente então passou a palavra aos edis para fazerem perguntas e primeiro indagou ao Primeiro Secretário se gostaria de fazer alguma. Então o edil Claudio iniciou dizendo que sua mãe trabalhou em nossa Santa Casa por muitos, mencionou que ela se chama Ana e que foi auxiliar de enfermagem, e que ela tem uma admiração muito grande pela Dra. Iracema. Após disse que sua esposa é enfermeira, se chama Maurícia e trabalhou por muitos anos no posto de Saúde de Aramina e ela também possui uma admiração muito grande pela Dra. Iracema, e sempre diz ser a Dra. Iracema uma pessoa de muita competência, honesta e de muita fibra. Falou que trabalhou na polícia militar por mais de 15 anos e no conselho tutelar por 6 anos e todas as semanas ele ia até a Santa Casa levar pessoas doentes, vitimas de homicídio, crianças vitimas de maus tratos e estupros e mencionou conhecer muito bem o trabalho da Dra. Iracema, e que em momento algum ele tem alguma dúvida com relação à ela a frente de nossa Santa Casa, pois ele e sua família conhecem muito bem seu caráter e que ela não precisa fazer nada errado na coordenação de nossa Santa Casa. Disse que no dia de ontem foi até a casa de seu sogro e ele o indagou quem era a provedora da Santa Casa, então o edil o respondeu que ela a Dra. Iracema, onde seu sogro o disse que ela era um anjo que Deus havia colocado na Santa Casa para cuidar dela, dos funcionários e das pessoas que necessitam do hospital, e que seu sogro teceu vários elogios à Dra. Iracema e falou várias coisas que ela já fez e continua fazendo por nossa Santa Casa. Após o edil disse ter ficado admirado porque conhece seu sogro há mais de vinte anos e dificilmente ele elogia alguém e ontem ele fez elogios à Dra. Iracema, então o edil se colocou à disposição da Dra. Iracema não como vereador, pois como vereador consegue muito pouco, e caso ela peça uma cesta básica ele não consegue e se for à Assistência Social eles irão rir dele, visto estar aqui há dois anos e até hoje não conseguiu nada, portanto se ela precisar de alguém, como pessoa, como ser humano, como cidadão igarapavense para alguma coisa, ela pode contar com ele e também com sua família. Ainda disse que é pena que só temos uma Dra. Iracema, pois precisávamos de cinco, trabalhando em várias áreas da cidade, pois ai sim Igarapava iria realmente se transformar em uma cidade bem melhor para vivermos. Após o presidente passou a palavra à edil Cecília Carolina que iniciou falando sobre a Dra. Iracema, ressaltando que ela é um exemplo de profissional, pessoa que inspira confiança e que não gostaria que ela estivesse aqui no dia de hoje, apesar de entender que será muito importante está reunião de hoje, por entender que é uma pessoa muito capacitada e que salva muitas vidas e neste momento ela poderia estar cuidando de seus afazeres. Então a edil pediu à Dra. Iracema, caso pudesse responder, quais foram os 3 últimos provedores da Santa Casa anteriores a ela e também o ano em que ela assumiu, o ano em que ela se formou em medicina e a quanto tempo ela é médica e disse que seriam somente estas indagações que faria no momento e caso necessário faria outras. A Dra. Iracema então iniciou agradecendo a edil Cecília e disse que é provedora desde 2012 e médica desde 1989. Respondeu que os dois provedores anteriores foram o Dr. Cesário e o Dr. José Humberto e antes do Dr. Cesário foi o Sr. José Eupídio. Após o edil Gilmar Fernandes disse que gostaria de fazer um comentário por ter um carinho muito grande pela Santa Casa, pois foi lá que começou sua vida trabalhando como auxiliar de enfermagem por 10 anos e que quando trabalhou lá foi uma época boa. Disse que tudo era cobrado e mesmo assim via que a Santa Casa tinha dificuldades. Agora ele acredita que piorou, pois as pessoas têm o direito de ter acesso à saúde gratuitamente, portanto imagina o quando é difícil ser provedor e manter uma Santa Casa, haja vista saber que os repasses são poucos. Ainda manifestou sua solidariedade a ela e disse acreditar que a critica é boa quando ela é construtiva e perguntou à Dra. Iracema se os repasses do Fundo Nacional de Saúde, do Governo Federal, que vêm para a Santa Casa, estão sendo feitos em dia ou se estão atrasando. A Dra. Iracema então respondeu que a verba do Governo Federal vem através do município e que anteriormente essa verba vinha diretamente do Governo Federal. Disse que o município depois que a recebe tem 5 dias úteis para repassar para a Santa Casa, e que a média de atraso deste repasse está chegando à 29 dias. O edil Gilmar então disse que estava fazendo esta pergunta por que na última reunião ele disse que precisamos ajudar nossa Santa Casa, mas quando disse isto, não era tirar dinheiro do bolso e levar lá, pois em sua opinião isto não resolve. Disse que devemos ajudar a Santa Casa é neste ponto, pois quando chega uma verba, os vereadores têm mais liberdade de chegar até o prefeito e pedir que repasse esta verba o quanto antes possível, isto, pois podem não saber, mas já aconteceu de diretores da Santa Casa terem seus bens penhorados, pois quem trabalha lá é o responsável e além de não ganhar nada ainda corre o risco de perder o que possui. Falou que ao falarmos do provedor temos que tomar muito cuidado e que inclusive não precisava estar como provedora, porém está lá ocupando este cargo e fazendo de tudo para melhorar nossa Santa Casa. A Dra. Iracema o agradeceu e disse ser uma pessoas privilegiada, e que faz com muito amor, porque a cidade a deu muito, ela que veio de uma família humilde e o que conseguiu tem que retribuir. Portanto o que puder fazer à frente da Santa Casa e pela Santa Casa, pelos funcionários e pela população da cidade ela fará, pois é uma forma de gratidão a tudo que ela conseguiu nesta cidade. Após ainda disse ter embasamento legal para esta pergunta e caso permitam o Dr. Emersom poderia fazer a colocação e disse que existe uma Lei que fala que o 5º dia útil é o prazo para se passar. O Dr. Emerson então disse que a constituição de 88 estabeleceu qual seria o principio do SUS e a lei 8080 que veio na década de 90 estabeleceu qual seria a regulamentação e o aporte dos recursos. Infelizmente somente em 2011, com o decreto 7508, que regulamentou repasses federais, e a portaria 2617 de 2013 estabelece todos os repasses fundo a fundo, ou seja, o dinheiro vem do Governo Federal, é depositado em um fundo do município e após encaminhado para as unidades prestadoras, como é o caso da Santa Casa e outras eventuais entidades. Após o presidente passou a palavra ao edil Ricardo Mateus que primeiro disse à Dra. Iracema que como médica, não tinha nada a questioná-la, e sim outras coisas que não iria se furtar em dizer, porque são coisas que a população o pergunta e não está aqui nem para ofender a doutora e nem para elogiar e sim saber estas informações que lhe são perguntadas. Primeiro perguntou qual é a atual dívida da Santa Casa, quem são os principais credores e onde foram aplicados os R$ 962.000,00 da compra do terreno da Santa Casa pela prefeitura. A Dra. Iracema então respondeu que a dívida atual da Santa Casa é de R$ 3.500.000,00. Afirmou ter uma dívida bancária em torno de R$ 1.000.000,00 que foi feita antes de sua gestão, isso no ano de 2008 e reformulada depois. Têm também uma dívida com a SABESP e com a CPFL em torno de R$ 700.000,00 e também têm dividas com médicos e com fornecedores. Após esclareceu que a verba do terreno é anterior a sua gestão, porém existe um balanço da aplicação deste recurso e inclusive está na promotoria também, portanto está aberto e disponível para consulta tanto na Santa Casa quanto na promotoria. O edil Ricardo então perguntou os nomes dos médicos credores da Santa Casa. A Dra. Iracema respondeu que praticamente todos os médicos do corpo clínico. O edil Ricardo então perguntou quais são os médicos do corpo clínico. Ela respondeu que são o Dr. José Humberto, a Dra. Kátya, Dr. Alcir, Dr. Carlos, Dra. Iara, Dra. Iracema, Dr. Cesário, Dr. Jorge e alguns médicos de fora da cidade. O edil Ricardo disse que a Dra. Iracema havia falado em corpo clínico, médicos estes importantes tanto para a Santa Casa quanto para a população, portanto indagou a ela quanto ganha cada médico deste corpo clínico. Ela então respondeu que a Santa Casa hoje repassa um montante para cada médico, isto por ser diferente de outras entidades, e explicou que os médicos não são credenciados diretamente com os convênios, e todo o trabalho que é feito pelos médicos, o repasse é feito pela Santa Casa, e o convênio é com a Santa Casa e não com o médico, e ainda citou outro exemplo. Disse que as consultas que ela fez em seu consultório pela UNIMED, o dinheiro vem pela Santa Casa, pois a UNIMED é credenciada pela Santa Casa e este dinheiro vem pela Santa Casa para pagá-la, portanto é diferente de outras instituições e de outros convênios, onde o convênio é feito diretamente com o médico. Após ela respondeu que a outra verba é de um plantão de disponibilidade, e isto está dentro do plano operativo e é variável para cada especialidade. Disse que hoje um anestesista que ganhava R$ 25.000,00 passou para R$ 35.000,00 e estão hoje com oferta de até de R$ 150.000,00 para vir residir na cidade, portanto estão trabalhando com variáveis, e lembrou que a radiologia, por exemplo, possui um contrato e que recebe a partir deste contrato. Disse que não falaria o valor individual de cada médico, porém está aberto para todos verem.

Palavra Livre Gilmar sessão de 10/11/2014

O QUE OS VEREADORES DISSERAM – GILMAR FERNANDES
PALAVRA LIVRE – SESSÃO DO DIA 10 11 2014
APROVADA EM PLENÁRIO
Após o edil Gilmar Fernandes fez uso da palavra livre e iniciou falando sobre os agentes comunitários e o problema do piso salarial destes funcionários. Salientou que precisam resolver esta questão, visto que ainda não ficou esclarecido se realmente estão sendo prejudicados, pois o piso salarial não foi lançado em seus salários e a diferença está sendo lançada como gratificação.

gilmar-10-11 Portanto solicitou ao Presidente que enviasse um ofício ao Prefeito solicitando a presença nesta Casa da Diretora do RH da Prefeitura, a Sra. Fátima, para ela dar uma explicação a todos, e que neste dia irá convidar todos os agentes comunitários para acompanharem a sessão e verem quem realmente está certo, pois cada um está falando uma coisa diferente. Então o Presidente determinou o envio do ofício solicitado pelo edil. Após o edil Gilmar falou sobre nossa Banda Municipal e relatou que um integrante da banda reclamou a ele que nossa prefeitura está tendo dificuldades em repassar seu salário e há três meses os músicos não recebem, portanto pediu ao Prefeito que olhe com carinho este assunto, visto terem músicos que estão desanimados e nossa banda não pode acabar. Após comentou sobre um assunto falado na última semana pelos edis João Gabriel e Ricardo Mateus, já esclarecendo que não é contra o que foi falado, mas fica muito triste quando ouve comentários na cidade que nossa Santa Casa está muito ruim e que nunca melhora, e como os edis falaram na última segunda feira ele se interessou em ir até a Santa Casa e ver o que acontece de fato. Neste instante ele indagou ao edil João Gabriel sobre os repasses do ano de 2013. Então o edil João Gabriel respondeu que o valor de R$ 2.815.000,00 foi repassado até a data de 31 de outubro deste ano, e no ano de 2013 foram repassados R$ 2.085.000,00. Então o edil Gilmar disse que gostaria de saber se estes repasses são somente de recursos da prefeitura ou se existem recursos de outros órgãos. Então o edil João Gabriel disse que iria na palavra livre e poderia explicar melhor. O edil Gilmar então disse que esteve na Santa Casa e que realmente estes recursos foram repassados para a Santa Casa, porém uma parte do dinheiro vem do Governo Federal, que realmente passa pela prefeitura, porém quando foi falado deu a impressão que nossa prefeitura repassou todo o dinheiro e não é o que aconteceu. Ainda pediu que o repasse do Governo Federal dos meses de setembro e outubro que a prefeitura ainda não repassou fosse repassado o quanto mais rápido possível, pois o dinheiro está fazendo muita falta para a Santa Casa. Após ele afirmou ter procurado saber sobre o assunto e disse a todos os que queiram saber, que se dirijam até a Santa Casa para ver o que de fato está acontecendo. Disse que devemos tomar muito cuidado com o que falamos, pois às vezes podemos jogar a população contra os diretores da Santa Casa e eles não tem como administrá-la sem nenhum ou com pouco dinheiro, e estão precisando de ajuda e todos precisam ajudar.

Palavra Livre João Gabriel sessão 10/11/2014

O QUE OS VEREADORES DISSERAM – JOÃO GABRIEL
PALAVRA LIVRE – SESSÃO DO DIA 10 11 2014
APROVADA EM PLENÁRIO
Após foi passada a palavra livre ao edil João Gabriel que iniciou falando sobre o Baile do Consórcio dos Municípios realizado através do Centro de Convivência do Idoso, e solicitou o envio de um ofício parabenizando os organizadores do Baile que foi realizado no Clube Atlético Igarapavense. O que foi determinado pelo Presidente. Após o edil João Gabriel disse que na última semana esteve na tribuna da Casa e entre outros assuntos falou sobre a Santa Casa.

joao gabriel 10-11Disse que realmente nossa Santa Casa precisa sim de ajuda, porém o que acha estranho, é a Câmara receber ofício pedindo ajuda para que a Santa Casa pague o 13º dos Funcionários, sendo que o hospital contratou várias pessoas para trabalharem em sua administração, e indagou se não têm dinheiro para pagar o 13º Salário dos funcionários, como têm para pagar esta equipe que foi contratada, inclusive uma economista. Após relatou que procurou saber em nossa prefeitura sobre os repasses e que o repasse federal é de R$ 140.000,00, e neste valor já estão descontados R$ 20.000,00 de empréstimos com o SUS. Nossa prefeitura repassa mais R$ 125.000,00, totalizando R$ 265.000,00, isto enquanto o ex-prefeito repassava somente R$ 133.000,00 que era de recurso federal e não dava nada de recursos próprios. Ainda disse que no ano de 2013 foram repassados aproximadamente R$ 2.053.000,00 e no ano de 2014 até 31 de outubro foram repassados R$ 2.815.000,00. Também que em 2012 o repasse foi de R$ 1.367.000,00 que era somente o repasse do Governo Federal. Portanto não entende como na época tocavam a Santa Casa e não falavam de fechar, e indagou se é porque na época não era exigido prestação de contas e hoje é exigido através desta administração. Informou também que R$ 130.000,00 são convênios dos PSFs que são repassados para a prefeitura e por ela para a Santa Casa para pagarem os médicos que prestam serviços nos PSFs e que o convênio anterior era firmado com o Lar Escola Alvorada Nova, que infelizmente não pode continuar, pois o convênio tem que ser feito através de uma instituição de saúde. Após falou ter certeza que o Lar Escola tinha uma recompensa sobre este valor e ganhava um percentual e por isso tem certeza que a Santa Casa também recebe um percentual sobre o valor. Disse também que não repassam mais porque a Santa Casa não têm condições de prestar certos serviços, e levam os pacientes para a cidade de Ituverava e lá prestam o serviço e o dinheiro é pago por lá, dinheiro que poderia ficar aqui. Ainda falou ter certeza que nossa Santa Casa precisa de ajuda e quer ajudar, mas como disse na última sessão, depois de três reuniões sendo convidado, quando pediu uma prestação de contas nunca mais foi convidado para nenhuma reunião. Portanto pediu que não venham fazer politicagem nesta Casa e pedir para ajudar no 13º mesmo sabendo que legalmente a Câmara Municipal não pode realizar este tipo de ajuda, onde mencionou o ofício em resposta encaminhado pela Câmara, e que estão dizendo para a população que os vereadores não querem ajudar. Tem certeza que todos querem ajudar, porém não que façam politicagem com esta Casa de Leis. Após o presidente informou ter convidado o Sr. Wanderlei Pin, Gerente da SABESP de Igarapava, que havia confirmado sua presença, porém em virtude do falecimento de sua mãe não pode se fazer presente na data de hoje, e que novamente iremos convidá-lo para falar sobre o problema da água.

Palavra Livre Ricardinho sessão 10/11/2014

 O QUE OS VEREADORES DISSERAM – RICARDINHO

PALAVRA LIVRE – SESSÃO DO DIA 10 11 2014

APROVADA EM PLENÁRIO

 

Após foi passada a palavra livre ao edil Ricardo Mateus que iniciou solicitando um ofício ao Prefeito Municipal, porque ele esteve no Centro Paula Souza e viu que a estrada de acesso está intransitável. Afirmou ter se envergonhado e se entristecido ao passar por ela e ver que com a construção do Loteamento Monte Castelo acabaram com o resto da estrada a tornando quase intransitável. Ato continuo relatou que, os loteamento são feitos e danificam as estradas e ninguém fiscaliza ou toma providências, e afirmou que o chefe do almoxarifado deveria fiscalizar e disse também que ao comunicarem os problemas eles não são resolvidos.

Ricardinho-10-11 Disse que a verba de reforma, colocação de calçadas e iluminação da via ainda não foi aplicada, indagando do por que. Que no Centro Paula Souza estudam mais de 900 alunos que sofrem com estes problemas, portanto seu ofício é para saber destas informações, pois precisam da reforma imediata da estrada. O Presidente então determinou o envio do ofício. Após Ricardo afirmou que perguntaria ao Gerente da SABESP do porque as empresas que prestam serviços a ela quando abrem algum buraco, demoram tanto para tampá-lo, ficando aberto por dias e ainda não fazem o asfalto no nível certo, onde citou a estrada para o “Nem Nem”, e que lá abriram a estrada, colocaram a tubulação e fizeram um asfalto rebaixado e várias pessoas reclamaram ao edil do problema, pois estão tendo seus veículos danificados. Ainda falou que precisam de uma solução imediata e quando abrirem algum buraco que o tampem imediatamente. Outro assunto falado pelo edil foi que na última semana ele falou sobre o problema da Santa Casa e que escutam muita coisa nas ruas sobre ela, e muitas pessoas distorcem o que os vereadores falam nesta Câmara. Explicou que, o que disse sobre a Santa Casa não é sobre seus funcionários, como falaram alguns, salientando que eles são heróis por trabalharem nela, e afirmou que falou da diretoria e da irmandade da Santa Casa, e de fato acha que precisam saber administrar, pois há muito tempo nossa Santa Casa passa por dificuldades e nunca as superam e o povo morrendo. Então como o edil João Gabriel disse, aumentaram o repasse em relação ao mandato passado, e que na época tocavam a Santa Casa e agora não conseguem com o dobro do dinheiro. Afirmou que todos estão engajados em ajudá-la e ninguém é contra, contudo não podemos aceitar a situação e indagou sobre os projetos de repasses vindos e votados nesta Casa. Perguntou por que a Provedora não vem dar as devidas explicações que precisam e porque não responde o requerimento do edil João pedindo as prestações de contas. Disse que estas são perguntas que gostaria de fazer e afirmou que não vai até a Santa Casa, pois enviam ofício para está Casa fazendo política, onde e disse porque não vêm aqui, se é aqui que votamos os projetos. Ainda falou que existem alguns acreditando que ele está com medo da irmandade ou de outras coisas, onde afirmou que sua vida é limpa e transparente e todos o conhecem. Que começou pintando guias e hoje é vereador e se não for vereador no próximo mandato terá onde trabalhar. Disse respeitar todos, porém há desrespeito com a Casa a todo o momento, e alguns ainda acreditando que irão intimida-lo tirando fotos do carro do sindicato. Disse que podem tirar, pois tudo o que faz no sindicato está lá todos verem, e o que não pode são as pessoas morrendo em nossa Santa Casa, não terem anestesista, a população precisando e não encontrando médicos, e os funcionários trabalhando dias e noites sem os devidos recursos, onde fica um jogo político e a população no meio, sem ter e precisando de uma resposta, de médicos e atendimento. Afirmou que se chegar morrendo em nossa Santa Casa acaba morrendo mesmo, porque o funcionário e o médico não têm condições de atender bem este paciente. Após o edil João Gabriel pediu um aparte e falou sobre seu oficio solicitando informações sobre os prestadores de serviços e hoje ele teve acesso ao CNPJ da empresa contratada pela instituição, onde informou que se trata da empresa Multi Consultoria, situada na Rua Santo Antonio, 145, Sala 1, município de Uberaba-MG, e perguntou será que realmente precisam desta acessória. Ainda disse que os repasses estão atrasados, mas o projeto está aqui para votarem na data de hoje e amanhã com certeza já serão feitos. O edil Gilmar pediu um aparte e disse acreditar que os repasses do Governo não precisam de aprovação e o prefeito tem até 5 dias úteis para repassar. O edil Ricardo disse acreditar que alguma coisa esta errada na administração da Santa Casa, pois repassam o dinheiro e indagou, o que acontece, visto que as Santas Casas de São Joaquim e Ituverava funcionam e a nossa não. Após perguntou quem é o grupo que administra a Santa Casa há muitos anos, e disse que no mandato anterior quem era o Provedor era o Dr. José Humberto, ex-vice-prefeito. Portanto que venham aqui dar as devidas explicações e mostrarem onde estão sendo gastos o dinheiro, pois é isso que a população quer saber, e como já disse se não têm condições de atender que levem os funcionários para o Posto de Saúde e os pacientes para Ituverava, pois é o que já vem acontecendo, isto já que aqui não têm atendimento. Ainda disse que contratam um economista mais não contratam um anestesista, e os médicos de mãos atadas e caso não haja uma mudança para melhor, infelizmente a população vai ficar sofrendo. Portanto precisam de pessoas que administrem a Santa Casa de forma transparente, e novamente mencionou a contratação de um economista, fato que não sabia e que estas coisas a população também precisa saber, tendo em vista que pagamos nossos impostos e merecemos saber e ter o devido respeito.

Mensagem do Presidente da Câmara e demais Vereadores

Mensagem da Presidência da Câmara (2014 – Luís Antônio de Souza), e demais vereadores, a todos os funcionários públicos igarapavenses

 “Hoje, 28 de outubro, comemora-se o Dia do Servidor Público, data instituída pelo Presidente Getúlio Dornelles Vargas, em 1937, com a criação do Conselho Federal do Serviço Público Civil.

Tiekinha 28-10 É um registro especial que deve ser celebrado festivamente por todos os cidadãos como uma justa homenagem para reconhecer a grande importância do trabalho desses profissionais. “São pessoas que escolheram a missão de bem desempenhar o seu mister e que se dedicam ao atendimento público nas mais diversas áreas. Nas repartições administrativas e legislativas, cumprem o papel que legaliza, organiza, gerencia e executa os serviços. Em todas as instituições públicas há sempre a sua relevante participação, confirmando a importância de seu trabalho para a sociedade. “Mas não basta, apenas, oferecer-lhes um tributo pelos relevantes serviços que prestam. É preciso mais. É preciso valorizar o servidor público, viabilizando melhores condições de trabalho e de salário. Devemos nos lembrar de que o servidor público valorizado desempenha melhor suas funções, coroando com êxito este que é um verdadeiro processo de incentivo, fortalecimento e respeito aos trabalhadores. Porém, temos que ter a consciência de que há muito que fazer. “À instituição pública cabe o dever de valorizar o servidor público em todas as esferas governamentais. Os funcionários merecem respeito e atenção, pois, como todo cidadão, precisam de condições dignas de trabalho. “Aos funcionários públicos, nossos parabéns pela nobre missão que desempenham e que contribui para a grandeza da nossa cidade, do nosso Estado e do Brasil”